Todos direitos reservados

Ligue:

55 11 2091-2158

Endereço: 

Rua Platina Nº 1542

Tatuapé São Paulo/SP 

Linha tortas, desconectadas, desniveladas e multicoloridas se transformam na bela pintura.

Vida conturbada, infância difícil e obstáculos de um caminho construíram o grande vencedor.

Pensamentos complexos e desordenados, turbilhão de emoções resultaram na grande criação. 

No palco de todas artes e todas partes da vida. 

Como falar sobre aquela grande bagunça que resulta no adorável. 

O Caos que cria beleza, a origem da Rosa.

Uma forma de raciocínio inconsciente que nos leva a uma solução. 

Quando de repente sabemos exatamente o que fazer mas sem ter o porque.

Quando a mãe diz já saber.

Quando o religioso diz crer.

Quando sabemos o lado da estrada que devemos seguir 

por uma simples onda de certeza que nos vem à mente.

De um caos cerebral se revela um 

resultado de pura beleza e convicção 

Chamamos de intuição

Como falar do certo sem razão?

 

FICHA TÉCNICA

Coreografia: Intuição 

Coreógrafo: Vinícius Anselmo

Musica: Novel, Alexandre Desplat, Ólafur Arnalds e Joep Bevin

Assistente de Direção: Ana Beatriz Farias 

Gestão Comercial: Thalita Falk

Diretora de Marketing: Nathalia Urizzi

Pianista: Rosely Chamma

Figurinista: Carlos Aguero

Costureira: Cleuza Torres

Cenógrafo: Gustavo Pereyra

Iluminadora: Mary Raquel Balekian

Operação de luz: Val Santana

Técnico de Luz: Aharon Gidali

Coordenador Técnico: Igor Lopes

INTUIÇÃO

1/3

EPIFANIA

1/3

Epifania do grego "epiphanéia", podendo ser traduzido literalmente como “manifestação” ou “aparição”, é uma súbita sensação de entendimento ou compreensão da essência de algo, também pode ser um termo usado para a 

concretização de um sonho com difícil realização.

 

O termo é usado nos sentidos, filosófico e literal, para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeça e agora consegue ver a imagem”. Por tanto, o projeto carrega consigo a proposta de investigar os processos pelos quais a epifania, no sentido filosófico, é alcançada, não apenas para compreender a súbita sensação de entendimento em si, mas, especificamente, quando ela se dá com o foco na origem e nos porquês da vida humana.

 

coreógrafo reúne o material da pesquisa teórica sobre epifania, juntamente com a técnica clássica, resgatando o virtuosismo e estética, a dança contemporânea e textura, fazendo com que todos esses elementos direcionem a       ambientação cenográfica, a movimentação, o formato e a atmosfera da obra.

 

O cenário é composto por 27 portas brancas com suas respectivas fechaduras, que conforme se encaixam, criam um desenho abstrato com formas e intenções diversas que representam as portas para captação de estímulos externos e acesso interno individual de cada pessoa.

 

A epifania também pode ser considerada como uma ‘experiência religiosa’, não falamos sobre histeria, alucinação ou desconecção com a realidade, estamos dizendo a respeito da pesquisa de Willian James que define esse episodio quando o indivíduo vivencia as quatro premissas: a crença em uma inteligência organizadora conectada ao indivíduo, a impossibilidade de traduzir essa experiência em palavras, o rompimento da noção de tempo e espaço e por fim a certeza de que a experiência  é real.

 

A Epifania também pode ser vista como o momento efêmero de súbita compreensão de existência no mundo 

através de instantes no qual o indivíduo consegue ancorar sua consciência no momento presente, aprimorar os sentidos, e se sentir mais vivo. 

FICHA TÉCNICA​

Diretor e Coreógrafo: Vinícius Anselmo

Assistente de Direção: Ana Beatriz Farias

Produtora e Auxiliar Administrativo: Thalita Falk 

Produtora: Marli Santos e Letícia Docampo

Diretora de Marketing: Nathalia Urizzi

Pianista: Rosely Chamma

Professores: José Ricardo Tomaselli, Lars Cauwenberg e Felipe Guedes

Criação de luz: Raquel Balekian e Vinícius Anselmo

Figurinistas: Vinícius Anselmo e Felipe Guedes

Costureira: Cleuza Torres

Cenógrafo: Armando Santos e Onias Viana

Operação e montagem de Luz:Raquel Balekian, Val Santana e Isaias Neri

Técnico de Som e Apoio: Aharon Gidali e Radson de Almeida

Coordenador de palco e Cenotécnico: Igor Lopes, Betto Lopes e Luiz Silva